Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

bom-dia-3
No comando: BOM DIA 105

Das 06:00 as 08:00

vitoria
No comando: Vitória em Cristo

Das 07:00 as 08:00

manha
No comando: MANHÃ DA TRANS

Das 08:00 as 12:00

jornal
No comando: Rádio Jornal

Das 12:00 as 13:00

estacao
No comando: Estação 105

Das 13:00 as 16:00

tempo
No comando: Máquina do Tempo

Das 16:00 as 19:00

brasil
No comando: A voz do Brasil

Das 19:00 as 20:00

Técnicos do TSE apontam ‘inconsistências’ nas contas de Bolsonaro

Compartilhe:
naom_5be3079c9decc

área técnica do Tribunal Superior Eleitoral concluiu na noite desta segunda-feira (12) a análise preliminar da prestação de contas da campanha de Jair Bolsonaro (PSL) e apontou 17 indícios de irregularidade na documentação entregue pela equipe do presidente eleito.

Com isso, os técnicos pedem que o ministro-relator, Luís Roberto Barroso, dê prazo de três dias para que a equipe de Bolsonaro encaminhe documentos e esclarecimentos sobre os 17 itens levantados, além de outros seis temas em que apontam inconsistências.

Entre os problemas listados pela equipe de análise de prestação de contas está o descumprimento de prazos para informe à Justiça Eleitoral de receitas e gastos, inconsistências entre dados informados pela campanha e aqueles registrados em órgãos oficiais e recebimento de doações de fontes vedadas.

Há ainda a afirmação de que a AM4, maior fornecedora da campanha de Bolsonaro, não tem autorização da Justiça Eleitoral para fazer arrecadação de doações pela internet, maior fonte de recursos da campanha do capitão reformado.

Os técnicos também querem que a campanha informe os advogados que atuaram para Bolsonaro. A campanha registrou ter gasto R$ 50 mil com serviços advocatícios da Kufa Sociedade de Advogados, mas não prestou informações sobre os outros que atuaram na campanha.

Além disso, não há na prestação informações sobre a prestação de serviços contábeis.

Reportagens da Folha de S. Paulo mostraram a campanha de Bolsonaro omitiu dados da prestação de contas do primeiro turno. Algumas das informações também não foram apresentadas na prestação final das contas da campanha, entre elas o trabalho de um dos principais advogados da campanha, Tiago Ayres.

“Ao efetuar o exame das manifestações e da documentação entregues pelo candidato, em atendimento à legislação eleitoral, foram observadas inconsistências ou registros na prestação de contas, relatados a seguir, para os quais se solicitam esclarecimentos e encaminhamento da documentação comprobatória”, diz o parecer, que lista 17 indícios de irregularidade e 6 de inconsistência.

Com informações da Folhapress.

Deixe seu comentário:

Publicidade

Publicidade

O melhor provedor de internet do Brasil. Assine já!